Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Uivos do Corpo, da Intimidade e da Palavra I

Adília César

16/09/2019 01:57

Tenho um corpo que está vivo
a pairar sobre o meu pensamento.
É a casa do espírito cansativo e eterno
esse velho patético de barbas brancas.
Diz a verdade, ordenaste.
Eu obedeci e disse não estou mesmo aqui.
Resta uma incoerência da qual me aproprio
como uma premonição da minha insanidade.

Eu não vim de outro mundo
apenas percepciono o estado divergente
onde a realidade fecha todas as fronteiras.
Visualizo o lugar onde agora me encontro
galáxia imaginada ao pormenor
onde os outros são tão diferentes de mim.
E comando um exército de poetas iluminados
para combater os incultos de todo o universo.

Esse plano bélico é apenas uma invenção da tua mente
não é uma verdade real, disseste.
Mas enquanto fujo de certas realidades específicas
e flageladoras, aqui onde me chamam louca
estou em paz e invisível. Sou uma pessoa.