Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

tudo o que choramos

Isabel Mendes Ferreira

03/07/2021 01:45

tudo o que choramos é choro de olhos perdidos em outras vidas dentro da nossa vida. dramáticos autores que a morte desfaz em pérolas. brevíssimo fumo dito.escrito em luz oblíqua. deslizante como sopro délfico.resta apenas o caminho. sem enxadas nem falsas estrófes. o adeus nunca é sinal de chegada .talvez o pleonasmo mais perto da ida. não é raro sermos nítidos nem nulos nem saliva sobre a lâmina. dissecar o dia é o mesmo que rebentar o texto sobre o pó. cristal que os dentes não absorvem e a alma deflagra.____________sobre o soalho estalam as sombras. aranhas fulvas de incêndios à porta de um adeus mortífero.