Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

tudo é aparência.

Isabel Mendes Ferreira

01/02/2017 22:34

tudo é aparência. excepto o gesto nu ou as palavras vãs que se escrevem nas costas da cadeira da metatextualidade. porventura o contraste vem despir a instância e logo surges como ícone do nada. ninguém é dono do caminho e todos são escravos do tempo.