Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

The birds

José Rodrigues Dias

11/10/2014 23:27

Canto os pássaros,




os pássaros famintos sobre a neve toda branca de Inverno

quando ao lume da cozinha eu olhava pela janela a rua fria

e o fumo por ali pairava no nevoeiro denso daqueles dias,

era eu ainda garoto…,




os pássaros atrevidos dos meus figos lampos de princípios de Verão

quando mesmo se pela manhãzinha cedo eu chego

já os figos do melhor lado estão comidos

e eu tenho que comer os seus restos

ou aguardar pelo dia seguinte,

quem sabe o quê…,




os pássaros dos ninhos de Primavera

por entre as folhas novas de um outro poema

quando, passando, digo a um neto

“olha, é a casinha deles,

ali puseram os ovos e nasceram os passarinhos

muito pequeninos de bico aberto

esperando a comida que os pais lhe vão trazer”,

“e depois?”, pergunta ele, “e depois?”,

“depois, depois voaram”,

digo eu,

olhando ali tanto céu…,




e também canto

os pássaros que se vão

quando o tempo não sei como lho diz

em outro Outono que já lá vem

e eles assim prontos partem

chegando a um mundo novo

ou talvez velho que se renova

com o seu novo

canto…




Não sou um pássaro,

pelo menos não o sou completamente

mas gosto de voar

muito muito livremente

pelas folhas e ramos e árvores e florestas

de todas as cores do meu tempo

sentindo em cada rebento

e em cada flor

um homem de qualquer cor

a desabrochar novo…