Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Talvez os dois sejam apenas poetas!

José Rodrigues Dias

16/08/2015 01:31

Falarão do sol em fim de tarde,
da convexidade do mar suave em espelho,
falarão eles, os dois homens, das marés
e dos pés dos homens lá em cima
na lua longe
saltitando de leveza
e de alegria
faz hoje anos?

Falarão os homens dos outros,
dos empurrões,
das nações perdidas,
das palavras gratuitas sem nada,
das dívidas, dos juros,
da gente?

Ou falarão os homens de si
dentro se olhando
ou olhando como se fossem outros
falando de determinadas coisas
como se outras fossem
(bombas, paz,
umas botas, flores,
o pão nosso, chão...)?

Falarão de pernas cansadas
de nadas
logo pela manhã ao levantar?

Quem os dois à beira-mar serão
olhando a luz do outro lado do mar?
Verão a luz, alguma luz?
Uma ilusão?

Serão uns peixes grandes
com sombras atrás de si,
uma caverna dissimulada?

Quem sabe, talvez um satélite
com um GPS os esteja a vigiar
e alguém os esteja lá a escutar...

Quem os dois serão?...

Tu? Eu? Eu e tu, ambos?

Talvez os dois sejam apenas poetas
tomando um banho na luz do mar,
estando com as palavras em silêncio!