Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Sultana

J. Freire Ribeiro

03/05/2015 21:41

Em meio a exaltação da Stambul radiosa,
Recostada em divans. Sublime e apaixonada,
Repousa do Sultão a pérola formosa
Radiante de sol como a própria alvorada.

Odalisca do harém, ---- a Sultana adorada
Relembra em seu cismar, nostálgica e saudosa,
O seu primeiro amor, cuja história passada
No presente imortal inda trescala a rosa.

Favorita do azul, a noite infinda desce.
O falar do "alumouzin" entoando uma prece
Conforta do fiel os íntimos receios,

E do Serralho em flor, no coração velado
Desmaia sutilmente o anjo do Pecado
Por sobre a languidez de perfumados seios! ...

Aracaju, 1932