Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Sul

Leocádia Regalo

17/08/2021 01:41

Areias claras
pó de talco
no orla da enseada.
Calmaria contagiante.
Um saveiro desliza
na transparência de esmeralda.

Castanheiros do mar
estendem os braços
afectivos de sombra.
Quanta mansidão!
Pedaço de terra
bafejado por Deus
no quebranto da tarde.

A invasão da galera
o alvoroço da molecada nativa
não fazem perder
o genuino clima da praia primitiva.

Deixa acontecer naturalmente
aconselha o samba
no regaço intuitivo
do som dos Revelação.

Flutuar flutuar flutuar
calidamente
sobre a vaga verde
no embalo do ritmo
não sei se da música
se do mar
que me faz mergulhar
na suprema leveza.

Depois compreender
a tristeza de ter de deixar
tamanha beleza.