Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Soneto III

J. Freire Ribeiro

24/05/2015 01:53

Visões de meu viver nessas minhas passadas
No Saara sem fim!... Em linhas soberanas
Teu místico perfil, lírio das caravanas
De Tunis e de Fez, nas longas caminhadas!...

Doces recordações de mil coisas amadas:
Fumos de narguilés, nostalgias ciganas!...
Canções de sonho e dor só para mim cantadas
Nos mistérios sem par das noites muçulmanas!...

O gritar para o céu do muezim em prece...
Rosa rubra a sangrar, teu coração padece,
Recordado o amor que o mundo vil desfez! ...

Velam o sol a morrer nuvens de áureos flocos:
Com saudade de ti, langue flor de Marrocos,
Minha alma vai chorar na paz de Mequinez.