Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Humberto Lima de Aragão Filho (Editor)

11/12/2013 01:03

Só lamenta a ausência quem desfrutou da presença. A ausência é a fragrância perene do que já existiu.