Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Sinto dilatar

Leonora Rosado

20/06/2020 02:14

Sinto dilatar
A penumbra
Dentro de mim
Um poço desabitado
Cala-se no refúgio das águas pétreas

É a urze a urdir a teia
E o cetim do crepúsculo
Movendo-se na areia

Que em mim
Tudo o que era reflexo
Foi apenas a solidão
A ver-se ao espelho

Num braço de algas
Numa placa de xisto
Incendiou-se a bagagem

Se de um sopro creio
Que já não existo