Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Sedentos de revelações

Isabel Pereira Rosa

31/07/2018 02:03

Sedentos de revelações,
já não em papel de arroz
nem no frio das igrejas,
é nos sítios mais obscuros da rede
que procuramos os livros do destino,
profecias e fórmulas de felicidade.
Em vez de seguirmos devagar pelas margens dos rios
e pelos seus afluentes
e, de passagem,
contemplarmos nenúfares nas águas paradas,
é nas imagens que correm vertiginosamente
que tentamos multiplicar os frutos
e colher o impossível.