Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Saveiro

José Rodrigues Dias

04/12/2013 17:59

Saveiro,
terras longe mortas
que fizeste vivas
com regos feitos no mar
em impulsos assobiados do vento
voando pelo sonho gigante
de um homem do mar,
Infante…

Saveiros,
madeiros enraizados no mar lavrado
entoando antigas cantigas das ondas
à luz do sol
com seu lençol içado, velando,
e ao luar
namorando sereias,
lençol deitado, descansando
do sol
do mar…

Só numa língua de terra agora deixado
como um velho obreiro
arrumado já sem serventia
morrendo vivo enterrado
em sua agonia,
tu, agora, saveiro…