Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Passamos as horas

Isabel Pereira Rosa

13/03/2019 22:23

Passamos as horas a tentar ultrapassar o silêncio,
mas é nele que nos redescobrimos e nos renovamos.
A palavra é um corpo incompleto e obscuro, incapaz
de trazer a essência à superfície.
É da toalha branca do silêncio
que brota a manhã clara
e emergem as fraturas escondidas
e os fantasmas submersos
nas profundezas do tempo.
Podemos expulsá-los, varrê-los
ou enfrentá-los e tratá-los
com cuidados especiais
como se faz a uma fratura exposta.