Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Para todos um sereno entardecer

Isabel Pereira Rosa

17/05/2017 01:47

Para todos, um sereno entardecer.

Quando é preciso dizer adeus às papoilas e às árvores, aos seus braços outrora acolhedores, agora sufocantes, há que imaginar o regresso à água do primeiro berço e acreditar nas doces miragens da areia. Por vezes, é preciso abraçar a luz por dentro da escuridão e galgar às nuvens.