Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Ouvir não custa nada

Avelino Bento

02/08/2021 21:16

Oiço em mim música de abril

que em ti desenho suspensa.

Oiço de ti um choro subtil

que em mim me recompensa.

Oiço de ti a nostalgia

com passado de não esquecer.

Oiço de mim a rebeldia

filha do meu crescer.

Oiço em mim dizer não

quando podia dizer sim.

Oiço de ti uma razão

que me faria voltar a mim.

Oiço de ti a certeza

que nada é certo, é verdade!

Oiço em mim uma tristeza

que me desenha esta saudade.

Oiçamo-nos definitivamente

neste devir em construção.

Por dentro, por fora, intensamente,

ao ritmo do coração!