Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

O vento a desdobrar-se na infância sem pais

Dalila Moura

16/05/2018 01:47

O vento a desdobrar-se na infância sem pais,
transpondo as frestas dos barracões fétidos
onde incandescia o odor a corpos, de alma ausente
e os dias circulavam no tempo onde a arte da inocência
se extinguia, em pranto e lava escorrida, ao abandono.

(In No fio da memória)