Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

O tempo

Solange de Aragão

25/08/2020 01:45

O tempo passa assim devagarinho
e bem mansinho vai deixando a vida para trás;
vai levando embora o teu carinho
e as lembranças de momentos que não voltam mais.

Dos versos que escrevi eu já nem sei...
Das palavras tão doces que usei,
daquilo que eu nunca te falei
mas que senti, eu sei, eu te amei...

Do primeiro olhar, das esperanças;
dos sonhos tão bonitos, tão serenos;
de tudo que guardei dentro do peito,

Restará só a saudade da criança
que achou grandiosos os gestos pequenos
e que hoje chora o sonho já desfeito.

(In Palavras de Poetas – Antologia IV)