Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

O MEU CHÃO

Maria Helena Ventura

20/06/2020 01:28

Do alpendre da casa
à voz do mar
é o tempo de ordenar monólogos
em clarões de espuma
como se guitarras teimassem
rasgar clareiras
na densidade dos mapas.
Afago a terra em declive
o lugar das orquídeas por vingar.
O som de nocturnos besouros
rouba tempo bom ao Tempo
sem corromper itinerários
nem coerência de símbolos.
São teus olhos ainda
neste caminho de bússolas e beijos
em arcos circunflexos de ternura.
Este é o meu chão
trato por tu o sol e a chuva
no portal da tua boca.
Fixo-me à vida
pela raiz do amor.

(In PEDRA DE SOL) 

Pintura de Wassily Kandinsky - Weiches Hart (Soft Hard), 1927.