Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

O Mar és tu

Dalila Moura

16/11/2017 01:56

O Mar és tu

É uma floresta a transbordar
onde os barcos descansam no dia
para acender a noite na viagem.
É uma sandália de veludo
onde passeiam peixes
e acostam algas
habitadas na voz do vento
e no gemido das marés.
É um pomar de frutos salgados
a borbulhar na boca e nos sentidos.
É um tempo onde me debruço
à espera da voz incandescente das estrelas
que pernoitam na maciez das estrelas -do- mar.
É um tear de búzios e de limos
que enfeitam as árvores e os corais
na boca dos peixes.
É uma ausência,
única e sagrada
que se espraia no coração
enquanto renascemos no pôr-do-sol.
O Mar és tu! Quando (te) navego na saudade!