Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

num descanso de água me descanso

Isabel Mendes Ferreira

17/05/2015 01:11

num descanso de água me descanso
lassidão
de seda
sabor a cereja
orquídea ou maçã no meio do silêncio.
descanso de manhã.
tudo é mais verde e próximo
o nevoeiro macio
os barcos ficam aves
e eu aranha.
as horas ficam dormentes numa estranha ausência
o tempo é só um gesto
e eu descanso num cansaço de mistério
ao longe é primavera
aqui só eu pertenço.
minhas são as águas de março.