Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

No rosto, nada mais que o voo negro de abutres

Dalila Moura

16/05/2018 01:44

No rosto, nada mais que o voo negro de abutres
roçando sobre o branco olhar, feito bálsamo,
na respiração interrompida pelo arame farpado
entre o soluço dos mortos que as bestas invectivavam.

(In No fio da memória)