Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

nas tuas mãos uma flor.

Isabel Mendes Ferreira

07/12/2015 22:19

nas tuas mãos uma flor. sempre. no mundo possível
das areias onde toda a casa é uma árvore figural do
preexistente. afecto corporal que o vento não destrói. a
viagem sem abate. e o coração ao lado das mãos. sempre.
até que vencida a fatalidade do tempo tudo é surpresa
ingenuidade e alma. e restos. e rastos. e a saudade um
véu e uma fonte. deixa a margem ser leite. brando fio
de água espessa a reflectir névoas e milagres. nas tuas
mãos é que sou ainda mais flor. consciência generosa do
expressionismo do eco.