Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

não esqueças que sou fedra

Isabel Mendes Ferreira

30/12/2016 01:29

não esqueças que sou fedra
laica osmose de fumo e trevas
muitos beijos cansados. muitas bocas de cigano
bárbaras e distantes.

sou fedra embalsamada e muitos sentidos perdidos.
um pouco de safo e muito de raiva.


(Um corpo (sub) exposto, p.19)