Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Meditação

José Rodrigues Dias

06/10/2013 17:55

Em que meditas, mulher,
assim em fronteira oscilando incerta
entre

a noite
que te esconde o que procuras
e te vai fugindo e tu seguindo atrás,
tu sempre atrás,
perseguindo o que nem sabes o que é,
só tens um pressentimento vago definido
que se vai redefinindo no caminho

e a luz
que sempre te chama
e te banha
na tua fronte suave descaída
sobre a mão parecendo deitada
em taça ajustada em cada teu momento
como se fosse uma antena parabólica automática
seguindo os raios de maior intensidade
de um sinal de luz viajando
sem descansar
pelo que é
ou já foi
ou que um dia para nós ainda será…

Em que meditas tu, mulher,
ainda assim jovem
e tão bonita?
Diz-me que caminho até aí te levou
a essa bifurcação
de caminhos sem aparente solução
ou que caminho é esse que agora aí terminou…

Eu sei que não te posso ajudar
mas, ainda assim, diz-me
em que meditas tu, mulher,
assim ainda tão jovem
e bonita…