Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Lagoa de Óbidos II

Isabel Pereira Rosa

01/07/2022 22:36

Leio-te e releio-te em cada entardecer
Como se fosses um diário de prata
Aberto à minha alegre solitude.
Explicas-me o teu corpo, gota a gota,
Os teus recantos luminosos
E os teus reflexos de céu
Que me dizem quase tudo.
Abres-te assim diariamente
Ao meu desejo de divino
Que só na natureza posso colher
E na tua perfeita liquidez me inspiras
E me ofereces momentos de paz e de prazer.