Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Lagoa de Óbidos I

Isabel Pereira Rosa

01/07/2022 22:49

Estes pés cansados
Ainda acariciam o chão
Em passadas lentas
E desenham no solo macio
Pegadas e palavras
Silenciosas.
Tudo fica na terra, na areia,
No asfalto, no mar, no ar.
Tudo o que somos, fazemos e pensamos
Fica por cá, dádiva individual
E coletiva ao planeta,
Aos que ficam e aos que virão.
Estes pés cansados, esgotados,
Poisam gloriosos
Na macieza dos líquenes
E dizem-me em silêncio
Do seu orgulho e conforto
Por sempre me terem sustentado
E encaminhado até este lugar.