Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Frente ao mar

Leocádia Regalo

13/11/2020 03:14

O teu rumor por vezes adormece
a minha inquietação latente e vaga.
Ouço-te ao longe e mesmo assim parece
que a tua voz a minha alma afaga.

Imenso pélago a banhar a praia
de barcos emborcados no areal,
não há onda tua que não me atraia
para uma imersão profunda, vertical.

Que me faça descer às profundezas
do âmago transparente do meio aquoso,
onde tudo é líquido e silencioso.

E então voltar à tona das tristezas
como alga a flutuar em mar ventoso
arrastada por desígnios que não ouso


ADIVINHAR

FRENTE AO MAR