Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

eras uma valsa uma barca

Isabel Mendes Ferreira

22/03/2015 01:59

eras uma valsa uma barca
uma espada e um relâmpago
o vinho e a cal

foste livro e música
pauta de beijos graves
e garras de ternura

tinhas um sorriso irreal e
mãos de terra molhada
eras um bando de gaivotas
e um bosque de grinaldas
uma camélia branca
e uma colina de giestas.

os teus olhos eram claros como a erva de março
e sabias-me a mel.

agora és uma pomba. e voas. alto e longe.
morrem as sílabas. mordem as guitarras.
e sabes-me a sal.

(in Um Corpo (sub) exposto, p. 28)