Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Era domingo

Isabel Pereira Rosa

27/09/2016 01:02

Era domingo
Dia de vinho partilhado nas adegas
Enquanto os burros pastavam
Nas margens dos campos de trigo;
Espigas loiras lado a lado
Com as papoilas
Rubros brinquedos da pobreza;
As galinhas sem nome, debicando o chão
Pejado de ameixas e de estrume.
Era domingo
E uma rodilha sob o caneco de água da nascente
Era o único toucado
Daquela mulher tão bela.
A paisagem sufocante, parada,
Apenas cortada por uma lagartixa vertiginosa.
Os burros pastando,
As galinhas sem nome,
As ameixas caídas no chão.
Estranha quietude de gritos inaudíveis
Nas cabeças vestidas de cansaço.

Isabel Pereira Rosa