Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Enquanto o luar se derrama

Dalila Moura

16/11/2017 01:46

Enquanto o luar se derrama

A noite a polir a lua
enquanto o luar se derrama
junto ao olhar
e se transforma em fogo e fumo
no coração que arde.
O sagrado – esse amor –
que se alonga mar fora,
navegante de dias e instantes
e se funde na música de um poema,
na espuma que sacia e se demora
para lá da incerteza de estarmos vivos.
Tudo é errante, no murmúreo que tece
astros e dias!
Há um seio que arde…
sem saber o que se inscreve para lá da pele.
Sem saber, sem saber…
Se a luz é pétala ou abismo!