Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

E por abrigo foste-me sol

José Silva

02/11/2015 01:06

E por abrigo
foste-me sol, abrigo
luar.
Deus distante.
Quem és tu que me começa
num novo olhar? E o sol, depois
do calor. O que me fica em teu
buscar, as memórias de dias tristes que julgo deixar: mais sós sem te encontrarem.
E juntos nos perdemos como um pai e um filho ao encontro da vida.
Na morte e nascimento de tudo: como de antes de nós. E depois
se encontrar num cruzar mais perto
das almas que não têm nome ou distância...