Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Dias de Abril

Isabel Pereira Rosa

29/06/2015 02:35

Em vez do lixo de mais um dia
Um fulgor coruscante
Invadiu os cárceres
Desviando a morte
Expulsando as trevas.
Já o sul tinha galgado o país
Num cântico proibido
E a cidade tremera em sobressalto
Sob as botas
Da coragem.
Desatados os nós
Explosões de ternura
Lume cratera
Irradiaram chamas e luz
Sobre os visitantes da madrugada.
Pertencem-nos
Esses dias improváveis
Abril fulminante
De tanta claridade
Que nem todos os dedos obscuros
A poderão apagar .