Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Como abelhas libertando o mel e o ferrão

Isabel Pereira Rosa

03/09/2017 01:46

Como abelhas libertando o mel e o ferrão
- lá diz o ditado suíço –
as palavras guardadas no baú
são doces, algumas, outras dolorosas,
sobretudo as que se vestem de luto
quando os meus olhos, húmidos,
poisam no papel amarelecido e bafiento.
E ainda há aquelas que são aves
e me transportam no seu eterno voo ,
as que gritavam liberdade,
embora num sopro silencioso,
ultrapassavam grades e distâncias
e voltam a impelir estas asas cansadas
para a dança da luta e da esperança.