Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Claridade

Dalila Moura

09/08/2019 01:35

É translúcido o peito da gaivota
quando se instala na cintilação das águas.
Um lugar de espelho a perdurar no rosto das pedras e do sal
onde um voo peregrino se afoita a qualquer instante
atravessando a fronteira dos azuis.
Tudo é mar.
Tudo é céu.
Tudo é luz,
no êxtase da viagem onde a distância estremece
e um rio corre no voo.