Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Carro de boi

José Rodrigues Dias

14/02/2014 18:20

Carro de boi
carreando o pão loiro puro
ora fino e macio ora cru e duro
que mata as fomes do corpo
no campo e na cidade
dos primeiros sentidos
sentados bem na primeira fila
de um lado a pulsar
à beira de um mar de neblina no ar
encobrindo no lado de lá
(há quem diga que só há o lado de cá…)
um outro sentido, profundo,
talvez o último,
oculto, escondido
numa espécie de ondulação
aqui e além apenas pressentida
(mas só por vezes e breve
e só ao de leve),
e logo a impressão se vai
num aceno de mão que se esvai
como fumo de mensagem
por entregar,
com as certezas e as dúvidas
sempre todas a aumentar
sobre o caminho
que aquele caminho em neblina
parece que é…

Caminho em carro
em rodade procura,
origem do caminho
e destino…

Carro de boi,
e de vaca e de sei lá já eu…,
de ti nasceu
um carrinho de linhas
de um garoto
e aquele carro das ladeiras
das corridas dos garotos
nas alminhas…