Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Cante (hoje, património da humanidade)

José Rodrigues Dias

07/12/2014 22:57

Cante
(hoje, património da humanidade)

Mesmo triste
que o cante te liberte
abraçando-te ao outro
que contigo cante
o que lá vem
em madrugada,

o que de longe vem
ecoando em passos badalados
em horas de tempo lentas
de noite fria
ou do dia
quando o sol alto lá vai
escorrendo suor
no céu baixo
apertando cada palavra
que se vai libertando,
libertando,
enfim,
em cante,

e os pássaros
amantes da liberdade
escondidos numa azinheira
perdida aparecida
no campo campo campo largo
contigo logo cantarão
de braço dado
em fraternidade!