Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Bocadinho de solidão

Isabel Pereira Rosa

18/06/2016 23:06

Bocadinho de solidão
Bocadinho de tristeza
À mistura com a beleza
Da congregação da paisagem, da música e das letras
Abençoadas nas prateleiras da vida.
A mente transita e oscila entre as trevas e a luz
E nos seus recessos mais escuros
O sangue anuviado
Ensopa cada sonho decepado.
Mas nos recantos mais claros
Fremente
Ele banha a paisagem clemente.
Dum lado a alegria,
A voragem, a vontade em redemoinho.
Do outro a surda melancolia
Das folhas secas perdidas
Nos velhos livros da infância.
E a mão que se perfila, ora fria, atriz,
Ora ardente, abençoando o mundo,
É a mesma
Como é o mesmo o país
Onde por vezes pairo, em euforia,
E outras vezes me afundo.