Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

As coisas simples

José Rodrigues Dias

12/04/2016 15:22

As coisas simples


Levanta-se cedo a passarada
e a cantar acorda-me para outro dia
que a ampulheta não dorme...

Vou à vida e, quando volto, pelo almoço,
ainda a encontro com a sua voz trinada...

De tarde, continua a Primavera
com as abelhas indo de flor em flor
naquela ameixeira de vida cheia...

Agora, observo aqui, em silêncio,
as coisas simples
de que se faz o poema primordial:

a vida em seu sorriso,
a vida que da luz é dádiva
em contínua renovação...