Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Antônio Conselheiro

J. Freire Ribeiro

17/10/2015 23:44

De tarde, o ocidente, ele, sonhando,
contempla o sol na rútila agonia...
Antônio Conselheiro está rezando
em Monte Santo, numa romaria.

Um crescendo lilás amortalhando
a caatinga sem fim... A serrania,
sentinela da terra, atalaiando
grande horizonte de melancolia.

O Profeta olha o céu e erguendo o braço
traça o sinal da cruz à luz do espaço
que bruxuleia... Os sertanejos rudos

dobram os joelhos... Conselheiro assiste
na cidadela que se faz mais triste
a triste Ave-Maria de Canudos!