Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Antes que as ondas se elevem

Isabel Pereira Rosa

27/12/2017 02:07

Antes que as ondas se elevem tão alto que apenas possa contemplá-las de longe, lanço-lhes todos os lamentos, que de nada servem. E que aí fiquem sepultados os arrependimentos:
Por não ter conversado mais contigo, minha mãe;
por não te der dado mais atenção, meu aluno;
por não te ter ouvido mais, minha amiga;
por não ter passeado mais contigo, meu cão;
por não te ter afagado mais, meu gato;
por te ter perdoado vezes demais, meu companheiro;
por ter dormido tanto ou tão pouco;
por ter feito do cigarro-inimigo um amigo inseparável;
por ter ignorado a dor;
por só agora me ter, finalmente, perdoado.
Sou apenas humana.
Obrigada, mar, por levares as mágoas.