Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Alto da Serra

Solange de Aragão

13/10/2020 01:29

Sons... Silêncio... O apito de um trem.
Ruas de paralelepípedos, serenas, desertas...
Casas de madeira de portas fechadas, janelas abertas...
O pensamento que voa, que para longe vai, que para perto vem.

O vagão de um trem que já não anda,
mas que fez tantas, tantas viagens...
Os caminhos, as trilhas,
as paisagens.

O mistério que a neblina carrega
quando flutua pela cidade...
O encanto que o passado não nega.

A história e toda sua veracidade.
O cenário configurado depois das estradas de terra
que num segundo se vislumbra ao chegar-se ao Alto da Serra.