Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

A tarde branca

Leonora Rosado

27/05/2019 01:10

A tarde branca
Entra nos seios
Num rodopiar de vento
É quente o seu gesto

Sobre a mesa um livro
Um pronome descalço
Traça o lírio
A sua seiva
Meiga
Deserta e abandonada

Entra branca a sebe
Aos mamilos
E a sede urge
Matar-nos