Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

À sombra das tílias

Leocádia Regalo

01/07/2020 01:57

Sigamos a lição
da majestosa placidez
das árvores seculares.

Fustigadas por ventos
chuvas e granizos
mantêm-se expectantes
erguidas oscilantes
ao sabor dos ares.

De raízes profundas
apegam-se à terra
firmes e estáticas.

Passada a intempérie
vestem-se de folhas
apenas orvalhadas
oferecendo a sombra
e o rumorejar
verde das ramadas.

(In Sob a Égide da Lua, Palimage, 1999)