Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

A rede e o mar

José Rodrigues Dias

23/10/2014 02:05

Não é peixe tudo que vem à rede

mas peixe à rede vem e se enleia,

nem poema é tudo quanto se leia

como por aqui se pode ver, vede!

 

Se a fome a casa ronda e a gente,

conserta o barco, faz tu um barco,

tece a rede, olha, vê que se sente

por se ser livre, expoente, marco!

 

Põe a rede no barco, barco no mar,

no mar a rede, espera a meditar,

de versos uma rede cheia se fará,

 

de peixe teu a fome se matará,

dentro de tua casa, dentro de ti,

sem outro choro, ainda se sorri!