Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

A flor que me quis

Edilde Lima de Aragão

15/02/2015 02:40

Passeando um dia no jardim da vida,
Fez-me extasiar tanta beleza:
Policromia, perfume, sedução,
Flores plebeias e da realeza.

Não se tinha o direito de escolher
A flor que adornasse a nossa vida.
Somente ao destino competia
Oferecer a tal já escolhida.

E um pensamento me atormentava:
Rever as flores por mim preferidas.
E uma tristeza invade a minh’alma
Ao revê-las, porém, emurchecidas.

Encontro só uma lilás violeta,
E por fim a minha esperança rui.
Ela, porém, me disse num sussurro:
“Sê-me fiel, fiel como eu te fui”.