Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

A diversificação dos mundos

Maria Oliveira

04/03/2018 03:13

A diversificação dos mundos

O masoquismo programado em galhos de bestas
Esquarteja as almas penadas sôfregas de experimentações
A arte trágica mistura-se com a própria vida
A macacaria imita outras formas de contentamento no gemer
E o que acontece como vício torna-se bafo de infrações
Descontroladas pela mente que ergue uma muralha de escravizações

Surge o arrojo planado aproveitando as massas de ar quente
A escavação da terra abrindo luras de escuridão
O rastejante que se abriga da patorra pesada
Prestes a esborrachar o bicho
Para cada criatura um mundo diferente em singular perceção
E eis que surge a criação de labaredas multicolores
No ar no mar no chão

As aselhas dos elementos despertam a deflagração
De complexas orientações
A maré criativa anseia por contorcer as partículas informes
Cativando-as em aparições fantasmagóricas
Assustando os cândidos e espicaçando a diversidade de olhares

Pressente-se uma avaria terrena iminente
As nuvens faíscam em revolta
E os viventes sorvem o contágio da violência
Com o sadismo cuspido no rosto humano
Entre brincadeiras de crianças cruéis sob as saias do profano