Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

Per aspera ad astra

José Rodrigues Dias

21/06/2015 02:39

De noite o caminho,
nos pés, pó,
de pedras mais pó,
de quedas mais caminho,
tudo, eu, tu, só…

A luz ténue
no olhar
de sombras,
o reflexo só de uma estrela,
uma palavra antiga
talvez de não desesperar,
de se esperar…

Tu, eu, de andar,
de só andar,
e a luz menos ténue,
menos noite,
cala-te..,
não sentes?...

Olha agora,
lá ao fundo, olha o dia,
aquela janela!...

Olha a Luz!…