Para visualizar este site, favor habilitar o JavaScript no seu navegador.

[E OS RUMOS QUE GOSTARIA DE DESCOBRIR]

Leocádia Regalo

12/10/2021 21:26

E os rumos que gostaria de descobrir
continuam a aprisionar-me
na busca constante da transparência
com que me oculto.

Já sei que a analogia entre a imagem e o reflexo
só pode acentuar a contemplação.
Já sei que tudo parece suspenso
quando um clarão irrompe
da fenda do tempo
e traz ao mundo o sopro
do profundo eco.
Já sei que estamos todos na orquestra
e improvisamos fugas sem arte
como se quiséssemos evitar o grande ensaio
que a vida nos exige cada dia.

Como em exílio
permaneço distante das palavras
capazes de iluminar o meu refúgio.

Ninguém pode ouvir o meu poema
como eu ouço.